PROGRAMA

CÁPSULAS DE SEMENTES

Propagando o Poder da Criação e a Magia da Vida nas rupturas das cápsulas de sementes

1 – Justificativa

Devido à atual situação mundial em que a JUVENTUDE se encontra, envolto as novas formas de opressão, ignorância e escravidão cultural, social e ambiental que impera na moderna e industrial, tecnológica e agora virtual sociedade capitalista, e, devido ao medo e do desespero que apodera os filhos da humanidade em nosso planeta, retratando que a maneira de como estamos vivendo é totalmente homicida, genocida e suicida perante aos nossos recursos naturais, onde poluímos e desperdiçamos as águas, degradamos o nosso ambiente e geramos lixo em quase tudo que vestimos, utilizamos e nos alimentamos. Além de toda ignorância em inúmeras faces do cotidiano sócio-cultural-ambiental humano, gerando tendências violentas e diversificadas para o crime, miséria, terrorismo, consumo de drogas, doenças, imoralidades e infelicidades que agora são tão comuns no nosso sistema social de vida. Em que os fatores desses relatos, nos mostram que cada vida humana que nasce no mundo hoje, é mais um agente para crescer o nosso estilo existencial, que é totalmente insustentável, destrutivo e prejudicial à vida do nosso planeta e de todos os seres vivos que habitam nele, inclusive as nossas próprias vidas... que se faz presente a proposta do Programa Cápsulas de Sementes.

2 – Missão

Programa Cápsulas de Sementes tem como principal meta congregar os ativistas e amadores dos diversos movimentos sociais, culturais e ambientais como: permacultores, ecologistas, ativistas, naturalistas, urbanistas, arte-terapeutas, educadores, contadores de histórias, escritores, artistas, atores, poetas, músicos, dançarinos, capoeiristas, artesões, esportistas e todos aqueles que formam, divulgam, simpatizam e defendem esses segmentos. Bem como a comunidade em geral, sem distinção de idade, sexo, cor, nacionalidade, profissão, credo religioso e político. Para juntos expandirmos oportunidades culturais, ambientais e comunitárias, enriquecendo e fortalecendo a JUVENTUDE. Visando enraizar práticas sustentáveis, em que voluntários de várias partes do mundo participem como agentes multiplicadores, para fornecer um cardápio diverso de trabalhos, dinâmicas, brincadeiras, atividades e oportunidades.

Cápsulas de Sementes pretende conscientizar os Jovens das comunidades integradas, para o benefício que traz o conhecimento dos princípios básicos da sustentabilidade e solidariedade, ecoalfabetizando-os em vivências práticas sobre o impacto da nossa vida pessoal e social na comunidade e no meio ambiente, e, na educação ambiental com respeito à descoberta do nosso potencial de restauração.

Cápsulas de Sementes irá priorizar nos Jovens que o Amor, o Respeito e a Paz são os melhores caminhos, que o verdadeiro valor da vida está nas pequenas coisas, como um ato de plantar uma minúscula semente. Que nos simples atos, palavras e gestos como dar um simples sorriso e desejar um: Bom Dia! Boa Tarde! Boa Noite! Seja Feliz! Parabéns! Muito Grato! Temos o poder de mudar nosso meio-ambiente, nossa vida, nossa comunidade e nosso mundo. Resgatando, assim, sorrisos e os vínculos humanos de proximidade para crescermos em uma nova perspectiva em que os valores individuais e coletivos sejam respeitados, nos orientando nessa difícil, porém, possível tarefa de estabelecer a HARMONIA, o AMOR e PAZ em nossos corações e habitat.

Cápsulas de Sementes irá gerar um redemoinho energético de oportunidades para que o Jovem através de uma das muitas atividades integradas de sua escolha. Possa se conhecer, exteriorizando seu saber e faculdade inata, e, conhecer o ambiente em que vive, podendo assim, se manter como uma Pessoa Superior cuidando do bem-estar de todas as coisas. Fazendo isso, aceitando a responsabilidade pela energia que ela manifesta tanto na sua atividade como um cidadão social, quanto no Reino Sutil de se autoconhecer como parte integrante do Reino Animal. Para quando estiver olhando uma árvore, ela não possa apenas ver um acontecimento isolado. Mas raízes, folhas, galhos, tronco, água, solo, micro-organismos, vento e sol. Cada um deles se relacionando com os demais e a árvore aflorando dessa bela relação. E olhando para Si mesma ou para outras pessoas, ela possa ver a mesma coisa, árvores e insetos, humanos e flores, pássaros e animais, sol e lua, astros, planetas, estrelas e águas. Para que em sua Superioridade como imagem e semelhança da Fonte Criadora, ela possa compreender e entender que sua própria energia tem parte nisso.

Cápsulas de Sementes manifestará com que os Jovens compreendam e entendam que vivemos em um corpo, e, que esse corpo é a nossa primeira casa, devendo ser tratado como um Templo Sagrado de pureza sublime da manifestação da vida e somos, entretanto, seres sexuais, e que nossa sexualidade, seja um veículo para honrar e respeitar a vida de todos os seres. Que compreendam e entendam que vivemos em um mundo de relacionamentos, contatos e sentimentos com nossos semelhantes e outras criaturas e somos, entretanto, seres sociais, e que cada relacionamento nos oferece a oportunidade de dar e receber com o coração aberto. Que compreendam e entendam que nós participamos direta ou indiretamente, conscientes ou inconscientemente das estruturas que nos governam e de que somos seres políticos em virtude dessa participação. Que compreendam e entendam que nossa vida permite contribuir para a criação de estruturas que respeitem a dignidade e o espírito de todos os seres. Compreendendo e entendendo essas simples, mas, porém, Grandes Coisas, ele/ela respeitará a Natureza como sua mãe, o Universo como seu pai e todas as coisas vivas como irmãos. Cuidando deles, ele/ela estará cuidando de si mesma! Dando a eles, ele/ela estará dando a si mesma! Ficando em paz com eles, ele/ela estará sempre em paz consigo mesma.

Levar os Jovens ao contato direto com a natureza do seu SER, criando assim um afeto mútuo. Fazer do Programa Cápsulas de Sementes, uma fonte de realização e expressão do viver. Levando os Jovens a amar, a respeitar, e a cuidar do seu meio-ambiente. Daí amar, respeitar e cuidar do seu semelhante como parte desse maravilhoso filme da existência. Levando-o sempre a afirmar com toda sua convicção que a cura, a sabedoria, o amor e a paz da Grande e Poderosa Natureza Majestosa e do Grande e Poderoso Universo Magnífico, está no meio de nós, dentro e fora de nós, em união continua, em comunidade.

3 – O Programa

Cápsulas de Sementes se constitui como um programa de formação e inserção comunitária educativa para o desenvolvimento humano sustentável, e maleável à realidade do país ou região a ser inserido. Onde estará gerindo e multiplicando atividades em que realizará técnicas alternativas e suficientes em educação ecológica, alimentar, sexual, digital, artística, esportiva e cultural, como: preservação dos recursos naturais não renováveis, em cuidado e manutenção com o solo, água, seres vivos e atmosfera; criação e manutenção de jardins comestíveis, canteiros, hortas orgânicas, construção natural (abrigos, fornos de barro, banheiros ecológicos...), consciência do lixo para criação de composteiras, coletas seletivas e reciclagem (artesanato e manufatura de utensílios com embalagens e recipientes plásticos, vidros entre outros); cozinha cultural e vegetariana, consumo sadio sustentável dos alimentos; dinâmicas e debates sobre gravidez e sexo seguro; aprendizado dos inúmeros recursos da informática e de como utilizá-la para a valorização do bem estar e da vida; arte e música terapia, brincadeiras de rua, Capoeira Angola, Samba de Roda e demais manifestações culturais circulares da cultura afro-ameríndia brasileira, artes circenses, percussão, danças e confecções de instrumentos percussivos; esportes de rua e radicais, entre muitas outras atividades artísticas educacionais e profissionalizantes, de caráter pessoal de cada indivíduo involucrado nesse contexto. Permitindo a construção de uma nova ética e um novo tipo de convivência social, ambiental e cultural entre nossos jovens.

Cápsulas de Sementes irá empoderar os Jovens a reconhecer e aplicar suas criatividades e faculdades inatas, incentivando-os através de dinâmicas grupais, jogos e brincadeiras a participarem dos processos sócio-políticos e ambientais da comunidade.

Cápsulas de Sementes irá expandir oportunidades culturais, ambientais e comunitárias enriquecendo e fortalecendo as crianças e os adolescentes, visando enraizar práticas sustentáveis.

Cápsulas de Sementes, o próprio nome do programa objetiva, sendo um solo fértil, em que a semente explode dentro da terra, rompendo sua cápsula de ignorância e crescendo em direção a sua própria trajetória, gerando inúmeros frutos, e desses frutos, inúmeras sementes a serem semeadas. Em capacitar os Jovens como agentes multiplicadores da mudança social e cultural da triste realidade em que nos encontramos hoje.

Com esse objetivo, Cápsulas de Sementes atuará na educação de nossos Jovens, complementando juntos as suas famílias e escolas, instrumentos que embasam o exercício da solidariedade com a vida comunitária, em comunhão ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, na manifestação de uma sadia cidadania para que a humanidade possa satisfazer suas necessidades sem comprometer a capacidade e a sobrevivência das futuras gerações.

4 – Objetivo

4.1 – Base

Programa Cápsulas de Sementes tem como prioridade 5 (cinco) principais metas para realização de nossos esforços de sustentabilidade e suficiência juvenil, em que o objetivo base se concentra (1) na aquisição de uma fazenda, onde faremos um Centro de Sustentabilidade Eco Educacional Cultural Comunitário adequadamente financiado e construído, para abarcar todas as nossas iniciativas como: servir de sede para as demandas burocráticas, residência para voluntários e um grupo seleto de jovens sem lar, construir espaços e ambientes específicos para as ações, vivências, projetos e outros eventos congêneres, em que se baseia a ordem do Programa; (2) na valorização e proteção da Juventude; (3) e no acompanhamento das crianças e adolescentes junto as suas famílias, (4) complementando o ensino escolar tradicional das comunidades inseridas (nos turnos alternados) com atividades extracurriculares, e, (5) utilizar dos espaços e logradouros públicos desalojados ou abertos dessas  comunidades, oferecendo aos finais de semanas, feriados e nos tempos livres opções de esporte, cultura, diversão e lazer. Atendendo assim, as necessidades dos Jovens no desenvolvimento de habilidades culturais, ambientais, sociais e profissionalizantes.

4.2 – Objetivos Específicos

א- Adotar políticas públicas de bem comum e participativas promovendo a educação em todos os níveis, trabalhando com as comunidades locais com ênfase na capacitação de habilidades sustentáveis, sadias e ecologicamente responsáveis. Embasado no respeito à natureza, valorização da vida e solidariedade, na afirmação e construção consciente de uma nova e moderna sociedade, onde a diversidade cultural, os direitos humanos e as leis universais e naturais da vida, se traduzam na boa qualidade da existência de cada SER e das futuras gerações.

ב- Criar espaços para atender as necessidades dos jovens e de suas comunidades, mantendo ambientes com infraestrutura adequada oferecendo aulas, oficinas, cursos, palestras, projetos, encontros, concertos, conferências, seminários, debates, congressos, passeios, viagens e intercâmbios, vivências práticas, e outros eventos congêneres, na promoção e difusão da diversidade artística, esportiva e cultural, do entendimento e habilidades do que se denomina hoje como permacultura, resultando na capacitação profissional destes, em aptidões de sustentabilidade no seu cotidiano.

ג- Promover a cultura artística e suas manifestações populares, como: música, dança, artes plásticas, cênicas, artesãs, escrita, contos populares e tradicionais como fonte de sabedoria, resultante de todo o processo de miscigenação e internacionalização, empoderando os Jovens a reconhecer suas criatividades, habilidades e faculdades inatas, aplicando no resgates das suas raízes para afirmar uma identidade cultural como seres humanos na consciência de cidadãos do mundo.

ד- Proporcionar o uso das propriedades curativas da arte, servindo como fonte de êxito, enquanto instrumentos terapêuticos, no auxílio ao efeito das experiências traumáticas dos jovens que encontram-se em situações de risco, violências, exploração e abusos, contribuindo no tratamento das doenças psicofísicas causadas pelo impacto negativo destas, como: tensão e desequilíbrio emocional, medos, sentimentos de inferioridades e complexos de incapacidades, estimulando nesses indivíduos, formas positivas de pensamentos, sentimentos e atitudes de autoestima pela expressão artística criativa.

ה- Cultivar nos Jovens e nas suas comunidades fundamentos enraizados na consciência ambiental e saber da vivência cultural dos ideais dos anciões e povos rurais e tribais (ameríndios, aborígines australianos, tribos africanas, beduínos do deserto etc...) e sua harmonia comunitária com a natureza, onde serão conduzidos as práticas voltadas a permacultura, respondendo as crises dos impactos humanos ao meio-ambiente, com: construção natural com técnicas tradicionais, alternativas e inovadoras em bambu, terra, materiais reciclados e outros elementos locais de origem orgânica de baixo impacto, custo e energia. Com capacitação em noções gerais sobre habitação, desenho e arquitetura levando em conta os princípios da física aplicáveis ao clima, paisagem local e região; técnicas em horta orgânica, agrofloresta, compostagem, agropecuária policultural sustentável e biodinâmicas embasadas nas tradições ancestrais de plantação e cultivo pré-industrializados, sem o uso de agrotóxicos e com conhecimentos sobre as energias sutis da Terra, como: linhas e campos energéticos, fases da lua, posição solar, ventos, marés, astros e a interconexão de todos estes; consciência e educação da água como recurso essencial para vida, enquanto ao tratamento e saneamento, preservação, consumo responsável e sustentável com técnicas práticas e alternativas, como: sistema de capitação e armazenamento de água pluvial, prevenção e recuperação de erosões, técnicas de filtragem, reutilização e reciclagem de água cinza, banheiros secos e ecológicos, uso de cobertura verde para otimizar a retenção da água no solo, técnicas de gotejamento, micro aspersão e barragens e sistema de gravidade, conhecimento do ciclo da água e sua relação com a atmosfera, nuvens, montanhas, paramos, nascentes, rios, floretas, mangues, mares e seres vivos.

ו- Proporcionar espaços, instrumentos de trabalhos e oportunidades de capacitação cultural, ambiental e técnico-profissional para especialização em artes, permacultura e todos os aspectos da produção cultural, bem como: estúdios de gravação e de cenografia, oficinas para produção musical e instrumental, ateliês percussivos e artísticos, cursos e concursos de obras literárias, plásticas e musicais, laboratórios de informáticas, filmagens e fotográficos, anfiteatros, espaços para danças tradicionais e contemporâneas, ambientes de estudo e pesquisas sobre formas de produção e construções orgânicas sustentáveis, entre outras atividades. Tudo isso sendo bem financiado para formação da mão de obra especializada do nosso público alvo, profissionais, comunidades e associados.

ז- Constituir projetos com excelente infraestrutura, promovendo todas as ações e iniciativas de forma sustentável, onde voluntários, público alvo, participantes, comunidades e associados contribuam como agentes multiplicadores, fornecendo um cardápio diverso de iniciativas, ideias, e atividades na produção e comercialização, consumo interno e de necessidades comunais. Tudo isso imbuído em um mercado justo, expandindo práticas e maneiras de vida sustentáveis, servindo como modelo de pesquisa e identificando formas locais e internacionais para gerar fundos, financiadores, capacitação, mão de obra e subsídios adicionais para suficiência autônoma e sustentável de cada iniciativa em geral.

ח- Oferecer oportunidades para o desenvolvimento da identidade comunitária coletiva e individual entre público alvo, voluntários e associados gerando um capital social pela criação de uma tela de valores comuns, que ajude a melhorar a esfera pública e o orgulho solidário, permitindo a construção de uma nova ética e novas maneiras de trabalhos e convivências sociais, encorajando a cooperação e a colaboração pela ação coletiva e participação comunitária, embasando o exercício da solidariedade, construída pelo reconhecimento e respeito às diferenças individuais e coletivas, pelo combate aos preconceitos, as discriminações e aos privilégios, pela participação no processo grupal, pela ampliação da consciência em relação aos direitos e deveres, pela confiança no potencial e a capacitação de liderança e transformação de cada um.

ט- Incentivar e apoiar iniciativas e projetos que possuam enquanto objetivos e práticas técnicas de reciclagem, coleta e armazenagem para um programa de banco de sementes, consumo consciente sustentável, mercado justo e orgânico, sistemas econômicos alternativos, nutrição, cozinha cultural, saúde, medicina natural, história e sabedoria tradicional e ancestral, bibliotecas literárias, atividades educacionais, culturais e ambientais itinerantes, alfabetização didática e digital, planejamento e educação familiar, educação alternativa e holística, entre outros.

י- Criar, desenvolver e manter ambientes e espaços sagrados e silenciosos, onde os participantes possam assim, cultivar conexões energéticas e pessoais com seu EU SOU interno e o nosso CRIADOR que é a Poderosa Centelha de Vida que habita dentro do íntimo de todas as coisas existentes, e, ter experiências com rituais sagrados explorando sua própria espiritualidade e FÉ no contato com práticas e demais formas sagradas individuais e\ou coletivas, entre outros... tudo isso para capacitação dos Escolhidos.

5 – Base Conceitual - A Juventude Idealista

A Juventude possui direitos e deveres e liberdades fundamentais que não podem ser recusados, não importando as circunstâncias. De acordo com esse relato, é que o Programa Cápsulas de Sementes irá assegurar proteção a todos os Jovens que tiverem os seus direitos e deveres violados. Dentre os diferentes temas relacionados a essa questão, destaca-se a violência, que se manifesta não apenas em forma de agressão física, mas como: privação dos direitos e deveres, desqualificação social, transformação do indivíduo em objeto, ignorância gerando miséria, fome, degradação do meio-ambiente e desemprego. Cabe a concretização e o sucesso do Programa Cápsulas de Sementes evitar que os direitos e deveres da Juventude se mantenham apenas no mundo intelectual de belas palavras e boas ideias. A Juventude não é um discurso político, precisa ser valorizada para ser incorporada no futuro da humanidade positivamente solidária. A solidariedade é construída no exercício das pequenas coisas do cotidiano juvenil, abrangendo não apenas os direitos, mas também os deveres. Gerando compromisso, responsabilidade e participação em comum. Por isso, é muito importante para o Programa Cápsulas de Sementes estimular o protagonismo juvenil como exercício da solidariedade, envolvendo o Jovem na discussão e resolução dos problemas concretos do seu cotidiano comunitário, assim como, nas questões de interesse coletivo, incentivando sua participação em associações sejam elas ecológicas, culturais, sociais e estudantis e em movimentos sociais mais amplos. Pois, sem esse espaço de descobertas e experimentação social, a transição da Juventude para o mundo adulto, se faz sem práticas e vivências fundamentais para o desenvolvimento da sua consciência ética e do seu compromisso solidário. É necessário um programa que reconheça e valorize os direitos e deveres da Juventude, para que eles sejam respeitados e cumpridos, já que seu exercício não ocorre de uma forma natural como devia ser. Acreditar que o Jovem é agente da transformação da própria vida e do mundo em que vive, acreditando que todas as pessoas do mundo são iguais e unidas em direitos e deveres, independentemente de credo religioso ou político, sexo, nacionalidade, cultura ou status social, em relação à existência e diferentes no exercício dessa mesma existência. Acreditar que a verdadeira felicidade é conquistada através da participação coletiva e solidária no processo social comunitário, político e econômico, não sendo fruto de uma beatitude ou uma dádiva. Acreditar que a construção do Verdadeiro Ser Humano percorre necessariamente um caminho. Inicia-se com a formação da identidade e da autoestima, passa pelo conjunto de aprendizagens básicas para convivência, e se efetiva na solidariedade e participação social comunitária. Acreditar que o Jovem é a força da iniciativa (ações), liberdade (opções) e compromisso (responsabilidade), ativo construtor do destino coletivo. Acreditar que a Juventude deve identificar e incorporar valores positivos pelo curso dos acontecimentos e não pelos discursos das palavras. Deve, entretanto, não apenas estudar, mas, principalmente vivenciar práticas comunitárias, dinâmicas grupais e solidariedade. E dessa forma, acreditar na importância da Juventude de dialogar livre e abertamente sobre as decisões que tenham impactos na sua vida de um modo geral. O Programa Cápsulas de Sementes realizará que ser Jovem significa estar na vida e no mundo, sentindo-se parte integrante do gênero humano. Peça singular do quebra cabeça da história, participante ativo do esforço e da mudança da sua realidade existencial, deixando por onde passa sua marca. É mais do que sobreviver pelos recursos escravo-trabalhistas nesse sistema capitalista mercantil globalizado e falido atual. É mais do que viver com prazer, seduzidos pelos desejos e entretenimentos, modos e maneiras de vida consumistas rádio-tele-internet-magazine-fusivas. É simplesmente gozar da existência em solidariedade com as inúmeras formas de vida do nosso habitar, e dessa forma, semear o AMOR, a HARMONIA e a PAZ.

6 – Metodologia do Programa nas comunidades inseridas

Programa Cápsulas de Sementes terá como método de trabalhos nas comunidades inseridas, utilizar dos espaços e logradouros públicos aos finais de semana, e, durante a semana em turnos alternados das atividades escolares, como: praças, campings, ruas, praias, centros comunitários e espaços físicos desabrigados. Tornando-os ambientes de lazer, recreação, esporte, cultura e arte na valorização de garantir o direito à criança e ao adolescente a brincadeira e o conhecimento. Onde faremos dos aspectos culturais desse cenário comunitário, como: Capoeira Angola, Samba de Roda e as demais culturas de tradição circulares, teatro, música, diversão e arte expressões para consciência de valores, práticas e atitudes em prol da valorização e do bem-estar sadio do nosso meio-ambiente e comunidade. Nossas ações serão feitas ao ar livre, como também em espaços fechados (de acordo com as necessidades das atividades), e a aberta a todas as crianças e adolescentes da comunidade, para isso contaremos com uma forte equipe de colaboradores locais e internacionais, como: pais, educadores, estrangeiros e qualquer indivíduo capaz que venha somar em nossas iniciativas. Faremos parcerias com a política educacional local, onde as escolas nos oferecerão os seus recursos patrimoniais, como salas de aulas e áreas livres em que cultivaremos hortas, e, dialogaremos sobre as questões voltadas ao meio-ambiente. Sensibilizaremos os comerciantes locais, para que nos forneçam doações complementando nossas ações. Construiremos hortas, jardins comestíveis e composteiras nas comunidades inseridas que nos vão garantir mobilizações de trabalhos comunitários com a terra e alimentos. Nós da equipe, nos reuniremos 1 (um) dia na semana (aos sábados), que será unicamente para atividades internas da equipe de trabalho (voluntários e organizadores), onde dialogaremos e faremos atividades de dinâmicas grupais e de lazer entre nós, teremos uma grande refeição comunal e encerraremos com uma Grande Roda de confraternização de Capoeira Angola, para saúde e bem-estar do nosso ambiente e convívio de trabalho, e, claro! Organizar as atividades com suas necessidades de local, pessoal e tema a ser trabalhado a cada semana. Teremos a Capoeira Angola e o voluntariado como agentes unificantes e de Real Valor, que reunirão povos de diversas nações a contribuir e disseminar nosso trabalho, gerando uma rede alternativa de Boas Almas de diversas culturas para consecução de nossos objetivos. A nossa maior proposta comunitária é estimular na Juventude a autoestima, através da expressão criativa no despertar da Solidariedade, transcendendo, entretanto, as noções de direitos e deveres na promoção, cooperação e colaboração através da ação coletiva e participação comunitária. Nutrindo um respeito pelo meio-ambiente, reavivado pela consciência ecológica nos jovens ecoalfabetizados pelos princípios básicos da sustentabilidade, refletidos no cotidiano das suas comunidades, fazendo do ar livre uma sala de aula extracurricular para qualquer idade ou nível escolar.

7 – O Centro de Sustentabilidade Eco Educacional Cultural Comunitário

7.1 – Quilombo Moderno

É dos objetivos de base de maior prioridade do Programa Cápsulas de Sementes, adquirir uma área que possua no mínimo 10 (dez) hectares (100 000 m²). Para construir o Centro de Sustentabilidade Eco Educacional Cultural Comunitário, que se chamará Quilombo Moderno. O Quilombo Moderno será um Centro Operacional de todas as ações do Programa, e, comportará espaços especializados para todas as iniciativas e projetos, além de servir de residência, para voluntários, um grupo seleto de Jovens sem lar, e ser uma fazenda onde faremos todas as nossas experiências com a Permacultura, sendo uma Escola Sustentável.

Em sua estrutura física, o Quilombo Moderno será um prédio circular no centro de toda área, rodeado por uma fazenda orgânica sustentável e pequenos espaços físicos circulares especializados, espalhados ao redor do prédio principal da fazenda para abarcar cada atividade proposta, que chamaremos de Mocambos (ex: Mocambo da Capoeira, Mocambo da Literatura, Mocambo da Música, Mocambo do teatro, entre outros).

Fazenda Ecológica e Sustentável Quilombo Moderno tem a pretensão de funcionar e utilizar de energias sustentáveis e renováveis, e, todos os seus espaços físicos serão construídos de materiais reciclados e naturais de baixo impacto, custo e energia, e será totalmente adaptada para uma vivência sustentável e ecologicamente responsável, no cotidiano coletivo comunitário de trabalhos e moradia. Comportando assim, banheiros ecológicos, sistemas de reciclagem e armazenagem de água em todas as suas dependências, composteiras para os insumos orgânicos, painéis de energia solar e/ou moinhos eólicos (cata-ventos), entre outras muitas fontes de energias renováveis, setores de reciclagens de papeis e embalagens, e por aí vai...

É importante salientar que o Programa Cápsulas de Sementes não se limitará em suas atividades aos ambientes do Centro de Sustentabilidade Eco Educacional Cultural Comunitário Quilombo Moderno, pelo contrário, este Centro servirá como base para que o Programa Cápsulas de Sementes venha a existência. Através da capacitação de profissionais especializados, e captação de recursos que comportará de mão-de-obra voluntariada, servindo como um laboratório de experimentação e especializações de indivíduos, que se qualificarão para os trabalhos itinerantes nas comunidades inseridas ao Programa.

7.2 – Porquê chamar o Centro de Sustentabilidade Eco Educacional Cultural do Programa, de Quilombo Moderno?

Quilombo é uma palavra de origem quimbundo, derivada das tribos africanas da região da atual Angola, que segundo alguns historiadores, significa: “acampamento guerreiro na floresta”, sendo entendido como divisão administrativa militar. No período histórico do tráfico de escravos para as Américas, existiram na África Meridional, diversas formas de organizações dentro da região africana (reinos, estados, chefarias, hordas, sociedades e linhagem, etc...). Afirmam! Que Quilombo era uma forma em que alguns grupos africanos estavam se organizando socialmente, para combater a invasão europeia, mas esse processo fora interrompido abruptamente por conta do tráfico negreiro. No Brasil os povos daquela região tentaram reproduzir aquele processo dentro dos diversos Quilombos que existiram no período colonial português, espanhol e holandês. Segundo fontes atuais, Quilombo era um “Estado de Guerra”, estado vivenciado no tempo da Rainha Njinga em tempo de guerra com os portugueses. A rainha com toda sua corte, vassalos e soldados armavam acampamentos na floresta, prontos para o ataque ou contra-ataque. Em maior parte no Brasil e em outros poucos países da América do Sul, o termo Quilombo serviu para um movimento emergido no período colonial por povos africanos escravizados, onde se rebelaram contra o sistema escravocrata da época, e, criaram comunidades permanentemente organizadas e sustentáveis, que serviram como um movimento de mudança social provocado, sendo uma força de desgaste significativa a esse sistema escravista. Solapou suas bases em diversos níveis – econômico, social e militar – e influiu poderosamente para que o sistema escravocrata da época entrasse em crise, até ser substituído por outro sistema escravista que impera até os dias de hoje (Escravidão Cultural) com o início do capitalismo industrial. O Quilombo foi um movimento emancipacionista, que antecedeu o movimento liberal abolicionista, que teve caráter radical, sem nenhum elemento de mediação entre o seu comportamento dinâmico e os interesses da classe senhorial feudal colonial de sua época. O Quilombo aparece assim, como aquele módulo de resistência mais representativo (quer pela sua quantidade, quer pela sua continuidade histórica) que existiu. Estabelecia uma fronteira social, cultural e militar contra o sistema que oprimia o escravizado, e se constituía numa unidade permanente e mais ou menos estável na proporção em que as forças repressivas agiam menos ou mais ativamente contra ele. Dessa forma, entende-se como Quilombo o Centro Operacional da LIBERDADE, que se manifesta como uma constelação de movimentos de protestos, práticas e ações do escravizado, do qual parte e para ele converge e se alia as demais formas de rebeldia, contra todo sistema escravista em todas as suas multifaces. Seja ordenamento político, acampamento guerreiro na floresta, estado de prontidão para guerra e centro operacional da liberdade... o Quilombo Moderno terá a mesma intenção e característica, daqueles das regiões africanas ou em terras latino-americanas , ajustados a mesma situação com um único diferencial, em vez de revoltas e armas, utilizaremos a SOLIDARIEDADE, o AMOR, a FÉ, a SABEDORIA, e a PAZ, nessa intensa e continua batalha do bem contra o mal.

8 – Modelo Ideal de Cultura Sustentável – Permacultura

A Permacultura é um método reconhecido para alcançar uma Cultura Sustentável, criada pelo premiado Dr. Bill Mollison, um australiano da Tasmânia. Permacultura significa cultura permanente. É um sistema de designe para criação de ambientes produtivos, sustentáveis e ecológicos para que possamos habitar na terra sem destruir a vida. Este sistema de planejamento holístico trabalha com a natureza pela imitação dos processos naturais, utilizando a sabedoria dos sistemas tradicionais locais de produção e o conhecimento científico moderno para estabelecer Comunidades Sustentáveis. A Permacultura é abundância e diversidade. Nas escolas africanas o alimento está sendo produzido onde antes só havia pó, na Austrália muitas escolas estão formando oásis de abundância e na Índia, as crianças estão indo para as escolas com muitas ideias para partilhar. A Permacultura é um conceito orientado para ação que está mudando a forma com que as pessoas pensam e agem em relação às demais e a Mãe Terra. É um processo de poder pessoal, pois qualquer um pode fazê-lo! A Permacultura nos incentiva a sermos autossuficientes e capazes. Este método pode ser usado em qualquer lugar, vivendo em um apartamento na cidade, nos subúrbios ou em propriedades rurais, em espaços comunitários e em pátios industriais ou escolares.

Programa Cápsulas de Sementes reconhece, de acordo com a professora Lucia Legan, que a ecoalfabetização é a compreensão dos princípios básicos de sustentabilidade, sendo capaz de refleti-los na vida diária das comunidades humanas. Pois a verdadeira educação ambiental só acontece na vivência prática com o ambiente, descobrindo nosso impacto e nosso potencial de restauração. Os 6 (seis) pontos relevantes para a educação de uma cultura sustentável são:

· Água

Acesso a água limpa para todos, oceanos vivos, bacias hidrográficas saudáveis, conservação, reutilização e reciclagem.

· Segurança Alimentar

Restauração da terra e dos solos danificados, sementes de polinização aberta, florestas de alimentos orgânicos, segurança alimentar, saúde e nutrição, distribuição equitativa dos alimentos.

· Economia Local

Consumo sustentável, consumo dos produtos da localidade, comércio ético, mercado justo, manejo de recursos, empresas ecológicas, minimização, tratamento e consciência do lixo.

· Espécies e Ecossistemas

Manutenção da diversidade de plantas e animais, respeito a todas as formas de vida, reflorestamento, responsabilidade individual por todas as criaturas vivas.

· Comunicação e Cultura

Partilha do Conhecimento, cooperação, não competição, dar poder aos indivíduos, troca de opiniões e experiências, consenso, direitos humanos e direitos dos seres vivos, cultura local.

· Energia e Tecnologia

Reciclar, reduzir, reparar, reusar e repensar, uso ético dos recursos naturais, consumo justo de energias, acesso equitativo às tecnologias, fontes renováveis de energias.

A Educação Ambiental deve envolver a todos, ser permanente, ser holística com as conexões e sem dúvida, ser prática.

9 - Dados

9.1 – Programa Cápsulas de Sementes - Soluções Sustentáveis

O aumento no consumo de energias, água, minerais e elementos da biodiversidade vem causando sérios problemas ambientais, como a poluição da água e do ar, a contaminação e o desgaste do solo, o desaparecimento de espécies animais e vegetais e as mudanças geográficas, culturais e climáticas. O termo “Sociedade de Consumo” é uma das inúmeras tentativas de compreensão das mudanças que vem ocorrendo nas sociedades contemporâneas. Refere-se à importância que o consumo tem ganhado na formação e fortalecimento das nossas identidades e na construção das relações sociais. Assim, o nível e o estilo de consumo se tornam a principal fonte de identidade cultural, de participação na vida coletiva, de aceitação em um grupo e de distinção dos demais. Podemos chamar de consumismo a expansão da cultura do “TER” em detrimento da cultura do “SER”. O consumo invade diversas esferas da vida social, econômica, ambiental, política e cultural. Neste processo, os serviços públicos, as relações sociais, a natureza, o tempo e o próprio corpo humano se transformam em mercadorias. Até mesmo a política virou uma questão de mercado, comercializando a participação cívica e misturando valores comerciais com valores cívicos e democráticos. Isso seria uma “vitória” do consumo como um fim em si mesmo. O consumo passa a ser encarado, mais do que um direito ou prazer, como um dever do cidadão. Seja como for, o consumismo, que emergiu na Europa Ocidental no século XVIII, vem se espalhando rapidamente para distintas regiões do planeta, assumindo formas diversas. O início do século XXI está sendo marcado por profundas inovações que afetam nossas experiências de consumo, como a globalização política e monetária, o desenvolvimento de novas tecnologias de comunicação, o comércio através da internet e redes sociais, a biotecnologia, o debate ambientalista etc... Até mesmo os movimentos ambientalistas, sustentáveis e de permacultura vem se entrelaçando cada vez mais nas teias do consumismo, através da comercialização e propaganda de cursos e produtos, como: workshops e vivências; comida, produtos e utensílios orgânicos; camisas, adesivos e cartazes ambientais em que o VERDE apenas substituiu o VERMELHO, mas a propaganda é a mesma: CONSUMA!!! Ao mesmo tempo, novos tipos de protestos e reações ao consumismo emergem, exigindo uma nova postura ao ato de consumir. Como soluções para o consumismo e as crescentes sociedades de consumo, o ativista eco-social e escritor Jp Santsil cria o Programa Cápsulas de Sementes, agindo no duplo sentido etimológico das palavras latinas que derivou o termo ‘EDUCAÇÃO’. Educação provém de duas palavras latinas EDUCARE e EDUCERE, tendo o primeiro ‘EDUCARE’ o significado de orientar, nutrir, decidir num sentindo externo, levando o indivíduo de um ponto onde ele se encontra para outro que se deseja alcançar; o segundo ‘EDUCERE’ refere-se a promover o surgimento de dentro para fora das potencialidades que o indivíduo possui. A sociedade está acostumada com o significado de EDUCARE, favorecendo o estabelecimento de currículos e programas de ensino, mas precisamos resgatar o outro. Por não se tratar de uma disciplina, a EDUCAÇÃO AMBIENTAL, ou como gostamos de chamar, a ECOALFABETIZAÇÃO permite inovações metodológicas na direção do EDUCERE, exteriorizando as faculdades inatas e os saberes internos, por ser necessariamente motivada pela paixão, pela delícia do autoconhecimento e da prática voltados para a dimensão complexa da manutenção da vida. Por um lado, pensamos na diversidade de saberes e na complexidade dos sistemas naturais e sociais. Por outro, nos focamos com a simplicidade do natural, de materiais didático-pedagógicos e de compartilhar experiências e conhecimentos. Para darmos conta da complexidade das dinâmicas do mundo contemporâneo, optamos pela arte da simplicidade. Isso só pode ser feito se tivermos a clareza de que na sociedade moderna confunde complexidade com complicação e simplicidade (a essência do complexo) com ser simplista e reduzir tudo e todos em mercadoria, portanto, algo a ser consumido. Dessa forma, optamos por buscar formas abertas e inovadoras de construir o Programa Cápsulas de Sementes, juntamente com voluntários, público alvo, pais e as comunidades involucradas nos possibilitando apreender os problemas globais e fundamentais para neles inserir as soluções parciais e locais.

9.2 – Programa Cápsulas de Sementes - Soluções para as sociedades de consumo

Em 50 anos aproximadamente, a população mundial passou de mais ou menos de 2,5 bilhões (1950) para cerca de 6 bilhões (2000). Hoje já se estima que haja entre 7 e 8 bilhões de pessoas no mundo. A industrialização crescente permitiu um aumento excepcional no consumo de produtos e teve como consequência o aumento também do lixo e da poluição. 20% da população mundial, que habita principalmente os países afluentes do hemisfério norte, consome 80% dos recursos naturais e energia do planeta e produz 93% da poluição e degradação dos ecossistemas. Enquanto isso 80% da população mundial, que habita principalmente os países pobres do hemisfério sul, fica com apenas 20% dos recursos naturais. Para reduzir essas disparidades sociais, permitindo aos habitantes dos países do sul atingirem o mesmo padrão de consumo material médio de um habitante do norte, seriam necessários pelo menos, 4 planetas Terra. A abundância dos bens de consumo, continuamente produzidos pelo sistema industrial, é considerada, frequentemente um símbolo do sucesso das economias capitalistas modernas. No entanto, esta abundância passou a receber uma conotação negativa, sendo objeto de críticas que consideram o CONSUMISMO um dos principais problemas das sociedades industriais modernas. Os bens, em todas as culturas, funcionam como manifestação concreta dos valores e da posição social de seus usuários. Na atividade de consumo se desenvolve as atividades sociais e sentimentos que pertencemos a um grupo e que fazemos parte de redes sociais. O consumo envolve também coesão social, produção e reprodução de valores. Dessa forma, não é uma atividade neutra, individual ou despolitizada. Ao contrário, trata-se de uma atividade que envolve a tomada de decisões políticas e morais praticamente todos os dias. Quando consumimos, de certa forma, manifestamos a maneira de como vemos o mundo. Há, portanto, uma conexão entre valores éticos, escolhas políticas, visões sobre a natureza e comportamentos relacionados às atividades de consumo. No entanto, com a expansão da sociedade de consumo, amplamente influenciada pelo estilo de vida NORTE-AMERICANO (USA), o consumo se transformou em uma compulsão e um vício, estimulados pelas forças do mercado, da moda e da propaganda. A sociedade de consumo produz carências e desejos materiais e simbólicos incessantemente. Os indivíduos passam a ser reconhecido, avaliados e julgados por aquilo que consomem, aquilo que vestem ou calçam, pelo carro e pelo telefone celular que exibem em público. O próprio indivíduo passa a se auto avaliar pelo que tem e pelo o que consome. Mas, é muito difícil estabelecer o limite entre o consumo e o consumismo, pois a definição de necessidades básicas e supérfluas está intimamente ligada às características culturais da sociedade e do grupo a que pertencemos. O que é básico para uns pode ser supérfluos para outros e vice-versa. A felicidade e a qualidade de vida tem sido cada vez mais associadas e reduzidas às conquistas materiais. Isto acaba levando a um ciclo vicioso, em que o indivíduo trabalha para manter e ostentar um nível de consumo, reduzindo o tempo dedicado ao lazer e as outras atividades e relações sociais. Até mesmo o tempo livre e a felicidade se tornam mercadorias que alimentam este ciclo. Em suas atividades de consumo, os indivíduos acabam agindo centrados em si mesmo, em seu ego, sem se preocupar com as inúmeras consequências de suas escolhas. O indivíduo é reduzido ao papel de consumidor, sendo cobrado por uma espécie de obrigação moral, espiritual e cívica de consumir. O consumo é o lugar onde os conflitos entre classes, originados pela participação desigual na estrutura produtiva, ganham continuidade, através da desigualdade na distribuição e apropriação dos bens. Assim, consumir é participar de um cenário de disputas pelo que a sociedade produz e pelos modos de usá-los. Sob certas condições, o consumo pode se tornar uma transação politizada, na medida em que incorpora a consciência das relações de classe envolvidas nas relações de produção e promove ações coletivas na esfera pública. Vivemos atualmente numa sociedade de consumo, onde comprar e vender faz parte do cotidiano e toma muito tempo, recurso e energia. O problema é que geralmente não percebemos que esse simples ato tem reflexões negativas ao nosso meio-ambiente. Ao comprar uma roupa nova, por exemplo, não nos damos conta de que para produzir aquele tecido, foi preciso cultivar o algodão, e que isso implicou o uso de grandes quantidades de fertilizantes químicos e pesticidas, que contaminam o solo, a água e o ar. Atualmente, imensas áreas de Terra são destinadas à monocultura do algodão que com o passar dos anos, vai deteriorando o solo. Mais ainda, o processo de tingimento na indústria têxtil emprega grandes volumes de águas e produtos químicos, que contaminam os cursos de águas. Se avaliarmos com cuidado, veremos que boa parte do que compramos em nosso dia-a-dia é fruto de uma falsa necessidade, de um exagero criado pela cultura do consumismo e dos bens descartáveis. Hoje disseminado em todo mundo pela cultura NORTE-AMERICANA (USA) , o fenômeno do consumismo não teria sido possível sem o bombardeio incessante da publicidade, que nos perseguem em toda parte, tentando nos convencer a comprar uma nova marca e um novo modelo de algum bem ou produto, pois o tema de novo e novidade é a maior arma psicológica publicitária da indústria e comércio, gerando a duplicação de venda do mesmo produto em cores, sabores e funcionalidades diferentes para cultura dos descartáveis e dos desatualizados.

Programa Cápsulas de Sementes entende que as Crianças e os Jovens são mais vulneráveis as inúmeras armadilhas da propaganda enganosa e sua publicidade. E como importância desse fato, Cápsulas de Sementes irá munir a Juventude em vivências práticas, palestras e debates para que o Jovem constitua uma mentalidade crítica bem desenvolvida, tendo a capacidade de ver o que está por detrás da mensagem publicitária, e de como a Juventude é manipulada por essas empresas de marketing e publicidade, através de suas marcas de roupas expostas nas suas cabeças, nos seus peitos e nos seus pés que os tornam publicitários ambulantes; comidas rápidas gerando práticas de hábitos alimentares nada saudáveis; uso de bebidas alcoólicas e cigarros cujo o consumo causa dependência química, doenças e morte. Sem citar a influência cultural de falsos valores no mundo dos brinquedos, jogos, esportes, internet e programas televisivos destinados a Juventude com suas propagandas e efeitos visuais ilusórios ludibriantes. Dessa forma, Cápsulas de Sementes terá como prioridade conter na Juventude os danos ao meio-ambiente de uma produção insustentável e garantir a sobrevivência das futuras gerações reformulando seus hábitos de consumo, com os processos da Ecoalfabetização.

9.3 – Programa Cápsulas de Sementes - Soluções para o Lixo

A nossa Mãe Natureza trabalha em ciclos, onde nada se perde e tudo se transforma. Animais, excrementos, folhas e todo tipo de material orgânico morto se decompõem com a ação de milhões de micro-organismos decompositores, como bactérias, fungos, vermes entre outros, disponibilizando os nutrientes que vão alimentar outras formas de vida. Até o início do século XIX, o lixo gerado (restos de comida, excrementos e outros materiais orgânicos), reintegrava-se aos ciclos naturais e servia como adubo para agricultura. Mas com a industrialização e a concentração da população formando centros urbanos e grandes cidades, o lixo foi se tornando um problema. Ainda hoje o lixo é composto em sua maior parte por materiais orgânicos, porém, cresceu muito a quantidade de papel e material de embalagem (metais, vidros, plástico e papelão), além de produtos que são resíduos perigosos e não renováveis como: pilhas, equipamentos eletrônicos, óleo de motores usados, restos de tintas e outros derivados do petróleo. A partir da década de 1980, um novo tipo de componente, quando descartado inadequadamente, tornou-se prejudicial ao meio-ambiente, sendo o LIXO ELETRÔNICO. São computadores, telefones celulares, televisores e outros tantos aparelhos e componentes que, por falta do destino apropriado, são incinerados, depositados em aterros sanitários e em lixões. Dados estimaram que de 1980 até o ano 2004 cerca de 315 milhões de microcomputadores foram descartados. Além de ocupar muito espaço, peças e componentes de microcomputadores feitos de metais pesados apresentam toxicidade para a saúde humana e animal. O chumbo dos tubos de imagem, o gás Trifluoreto de Nitrogênio (NF3) das telas de plasmas que é 17 mil vezes mais forte que o dióxido de carbono (CO2) um dos principais agentes poluidores da atmosfera, o cádmio das placas e circuitos impressos e semicondutores, o mercúrio das baterias, o cromo dos anticorrosivos do aço e os plásticos que comportam todo material eletrônico são ameaças concretas que requerem soluções em curto prazo. A sociedade moderna rompeu e corrompeu os ciclos da natureza, por um lado, extraímos mais e mais matérias-primas, por outro lado, fazemos crescer montanhas de lixo. E como todo esse rejeito não mais retorna ao ciclo natural de decomposição ou no processo de transformação em novas matérias-primas, torna-se uma perigosa fonte de contaminação para o meio-ambiente, resultante de muitas doenças. Recentemente começamos a perceber que, assim como não podemos deixar o lixo acumular dentro de nossas casas, é preciso conter a geração de resíduos e dar um tratamento adequado ao lixo no nosso planeta. Para isso, Cápsulas de Sementes ecoalfabetizará a Juventude para conter o consumo desenfreado, que gera cada vez mais lixo, levando o Jovem ao questionamento na hora da compra, e perguntar a si mesmo: Necessito realmente desse produto que vou comprar? É de boa qualidade e posso ter certeza disso? É possível consertá-lo, reutilizá-lo ou reciclá-lo? Posso compartilhá-lo com outras pessoas? Escolhi o produto que faz menos mal ao meio-ambiente? Também fazê-lo verificar na hora da compra se: os produtos não danificam o meio ambiente em seu processo de elaboração (emissões e resíduos contaminantes) e descarte, depois que termina seu ciclo de vida; as informações importantes sobre os produtos estão especificadas nas etiquetas e correspondem ao real conteúdo da embalagem; existe uma certificação ambiental expedida por uma entidade independente; o serviço estatal de defesa do consumidor efetua permanentemente testes para comparar os produtos de um mesmo tipo, a fim de ter produtos de melhor qualidade, mais duráveis e que danifiquem menos o meio ambiente. Além disso, poder incentivar a criação de instrumentos legais para impedir os anúncios publicitários enganosos e exigir que as agências de publicidade ofereçam mais informações pertinentes sobre os produtos, de forma a promover uma escolha mais consciente por parte do consumidor e que a publicidade dirigida a Juventude seja mais saudável possível. Além, também, da reutilização e da reciclagem dos materiais em desuso.

Nesses contextos, o Programa Cápsulas de Sementes pretende criar nas comunidades inseridas tecnologias alternativas e vantajosas, tanto ambiental como social, para o tratamento dos resíduos sólidos e orgânicos do lixo produzido, dentro da própria comunidade. Tudo isso através da reciclagem e da compostagem e na coleta seletiva bem estruturada. Trazendo inúmeros benefícios na redução do consumo de recursos naturais, poupando energia e água, e, diminuindo o volume de lixo e a poluição.

9.4 – Programa Cápsulas de Sementes - Soluções para Água

Na nossa Mãe Natureza, a água se encontra em continua circulação, fenômeno conhecido como ciclo da água ou ciclo hidrológico. A água dos oceanos, dos rios, dos lagos, da camada superficial dos solos e das plantas e até de nossos corpos evapora por emissão dos raios solares. O vapor formado vai constituir as nuvens que, em condições adequadas condensam-se e precipitam-se em forma de chuva, neve ou granizo. Parte da água das chuvas infiltra-se no solo, outra parte escorre pela superfície até os cursos de água e uma última parte regressa a atmosfera com a evaporação, formando novas nuvens. A porção que se infiltra no solo vai abastecer os aquíferos, reservatórios de água subterrânea que, por sua vez, vão alimentar os rios e lagos. A água é um recurso natural essencial para sobrevivência de todas as espécies que habitam na terra. No organismo humano a água atua, entre outras funções, como veículo para troca de substâncias e para manutenção da temperatura, representando cerca de 70% de sua massa corporal. Além disso, é considerada solvente universal e é uma das poucas substâncias que encontramos nos três estados físicos (gasoso, líquido, sólido). É impossível imaginar como seria a vida com a escassez de água. A ameaça da falta de água, em níveis que podem até mesmo inviabilizar a nossa existência, pode parecer exagero, mas não é. Os efeitos na qualidade e na quantidade da água disponível, relacionados com o rápido crescimento da população mundial e com a concentração dessa população em grandes megalópoles, já são evidentes em várias partes do mundo. Dados revelam que quase metade da população mundial (aproximadamente 3,6 bilhões de pessoas) não conta com serviços de saneamento básico e que uma em cada seis pessoas (cerca de 2,1 bilhão de pessoas) ainda não possui abastecimento de água adequado. Pesquisas relatam que, se a tendência continuar, em 2050 mais 45% da população mundial estará vivendo em países que não poderão garantir a cota diária mínima de 50 litros de água por pessoa e que mesmo os países que dispõem de recursos hídricos abundantes, não estão livres da ameaça de uma crise. Pois as reservas de água potável estão diminuindo, pelo crescente aumento do consumo, o desperdício e a poluição das águas superficiais e subterrâneas pelo sistema insustentável das redes de esgotos domésticos urbanos, resíduos tóxicos das industriais e de uma monoagricultura industrial totalmente prejudicial em todos os seus meios de produção.

O Programa Cápsulas de Sementes tem como projetos de suma importância para as questões relacionadas ao bem estar sadio dos recursos hídricos, a construção e utilização de banheiros secos ecológicos, capacitação da água da chuva e criação dos círculos de bananeiras e outras técnicas para reutilização e reciclagem da água cinza (água que utilizamos nos banhos e nas pias de nossas casas) nos habitares domésticos das comunidades, por inúmeros motivos. Numa casa tradicional com a chamada rede de esgoto, as pessoas exageram no consumo de produtos de limpeza, esquecendo-se que muitos produtos anunciados nas propagandas pelas facilidades na remoção de sujeira são altamente prejudiciais ao meio-ambiente e o ciclo da água. Os detergentes costumam conter fosfatos, nutrientes que causam o enriquecimento de rios e lagos, provocando um processo denominado eutrofização, com efeitos como o aumento da produtividade primaria, ou seja, o crescimento acelerado de algas (florações). Estas florações de algas consomem o oxigênio da água durante o período noturno, causando a mortandade de peixes e outros organismos vivos aquáticos por asfixia. Algumas espécies de algas começam a produzir toxinas, essas toxinas podem atacar o fígado, causando intoxicações agudas e atacam também o sistema nervoso. O cloro substância química muito perigosa, contribui para criação de dioxinas, as dioxinas não são biodegradáveis, o que lhes permiti ter uma sobrevida longa no meio-ambiente. Depositam-se na gordura dos seres vivos, afetando o sistema imunológico e reprodutivo. Os desodorizadores de ambientes e desodorantes ambientais para os banheiros cotem paradiclorobenzeno, substância química que provoca câncer e problemas de fígado, e, todos esses produtos, além de muitos outros, são despejados nos rios, lagos e mares por um sistema falido de rede de esgoto, que mantém um tratamento totalmente ineficiente, utilizando de muitas outras substâncias químicas, prejudiciais aos recursos hídricos. Com a utilização do banheiro seco ecológico, respeitamos o ciclo da alimentação em nosso planeta, e dessa forma, conservamos os recursos destinados à produção de alimentos, onde a terra deve ser enriquecida cada vez mais com matérias orgânicas da compostagem, como por exemplo, as nossas fezes. Os banheiros secos ecológicos nos oferecem inúmeras vantagens, como: eliminando o gás metano nos lixos; eliminando as redes de esgotos e seus sistemas de tratamentos deficientes; eliminando o uso dos produtos químicos de limpeza, mantendo os recursos hídricos saudáveis, pois os insumos não tem a necessidade de desaguarem nos rios ou mares; economia eficaz de água, pois não utiliza água; aumenta a fertilidade e produção da terra, pelo aumento da matéria orgânica depositada; diminuem a chance das doenças das plantas por serem fertilizantes naturais; afastas parasitas da terra, pois atrai minhocas e insetos que geram mais adubos; aumenta a capacidade da terra de armazenar água, pelo equilíbrio da temperatura e pela população de microrganismos uteis; recupera a terra degradada e elimina a necessidade de adubo químico; contribui no reflorestamento, evitando erosões, recuperando o habitat dos animais selvagens e pântanos que foram poluídos. Já com a utilização dos círculos de bananeiras, levamos toda água cinza de nossas casas para reutilização e reciclagem na decomposição de matéria orgânica dura, que alimentaram as bananeiras, gerando também adubos pela compostagem desses materiais. Cápsulas de Sementes utilizará entre outros inúmeros recursos para armazenar, reciclar e reutilizar a água antes de seu processo de evaporação.

9.5 – Programa Cápsulas de Sementes - Soluções para os Alimentos

Todos os seres vivos precisam de energia, cuja principal fonte é o Sol. Sua energia é absorvida pelos vegetais e transmitida aos animais. O processo pelo qual as plantas obtêm energia a partir da luz solar chama-se fotossíntese. A fotossíntese é realizada por plantas que contém um pigmento chamado clorofila, que absorve a energia luminosa do Sol e a transforma em energia química. Além de captar a luz solar, as plantas absorvem água, nutrientes minerais por suas raízes e dióxido de carbono do ar. Utilizam a luz solar para combinar a água e os nutrientes com o dióxido de carbono e assim formam glicose, que é o açúcar mais simples. Como resíduo desse processo, eliminam oxigênio. A glicose formada provê a planta de energia para suas atividades biológicas. A energia excedente é armazenada nos tecidos vegetais em forma de amido, produto do qual os animais, inclusive os seres humanos, obtêm energia. O ser humano sempre dependeu da natureza para poder se alimentar. Em sua fase nômade, que ocupou mais de 90% da história da humanidade, comia frutas silvestres, nozes, raízes e carne dos animais que caçava. Consumia-se apenas aquilo que era possível extrair da natureza, sem destruir ou modificar significativamente os ecossistemas. Há cerca de alguns milênios, quando a humanidade passou a adestrar animais e a plantar, homens e mulheres se fixaram a terra, era o início da produção de alimentos, ainda em pequenas quantidades, que supriam apenas as necessidades básicas. Com o tempo foram surgindo técnicas para o manejo do solo, que visavam evitar seu empobrecimento por meio de aplicação de nutrientes. O esterco dos animais e outros materiais orgânicos demonstraram serem bons fertilizantes naturais. A experiência também mostrou que era necessário fazer um rodízio dos cultivos, isto é, mudar o tipo de planta cultivada em determinado terreno, entre uma temporada e outra. Com o surgimento das primeiras cidades e o consequente aumento do consumo de alimento, começaram a ocorrer desmatamentos de florestas e surgiram as monoculturas, com consequências desastrosas para o meio ambiente. O processo de industrialização, que teve início no final do século XVIII e intensificou-se no século XIX e XX, alterou drasticamente o relacionamento direto e próximo que existia entre o ser humano e a natureza. As pessoas começaram a migrar em massa para as grandes cidades. Em 1800 apenas 2,5% da população viviam nas cidades. Hoje esse percentual é de cerca de 60% ou mais. As aglomerações urbanas em torno das fabricas demandam alimentos para quem não os produz diretamente, aumentando a necessidade de produção de excedentes e transformando a economia rural. A agricultura passou a adotar características empresariais, a partir do momento em que se tornou um negócio, o chamado agrobusiness ou agronegócios. A agricultura transformou-se numa indústria que deve alimentar uma superpopulação que não para de crescer. Para isso, passou a utilizar métodos artificiais, como os fertilizantes e pesticidas químicos, a manipulação genética, a irrigação desenfreada e os hormônios para acelerar o crescimento dos vegetais e animais. Se de um lado tais práticas fizeram aumentar a produção, e também os lucros, de outro vêm causando sérios danos ao meio-ambiente e aos seres humanos. O uso dos fertilizantes químicos na agricultura iniciou-se em meados do século XIX com a invenção do NPK (formula química contendo nitrogênio, fósforo e potássio) pelo barão Justus Von Liebig. Ele supôs que esses três elementos por sua importância no crescimento das plantas, fossem suficientes para manter a crescente escala da produção agrícola. Liebig defendia a devolução ao solo dos nutrientes retirados das plantas em cada colheita, inclusive com o uso de fertilizantes orgânicos. A química industrial seria apenas um dos instrumentos dessa agricultura de restituição. Mas o potencial econômico da nova indústria ofuscou cada vez mais as alternativas orgânicas. A tecnologia da produção química na agricultura tornou-se industrial, ou seja, não depende de insumos diretamente naturais. Depois de alguns anos, as observações de Liebig o levaram a questionar alguns aspectos do novo modelo, observando o empobrecimento dos solos e o surgimento de novas pragas. Tentou rever o processo, que, no entanto, já se tornava economicamente irreversível. Calcula-se que aproximadamente mil pragas agrícolas, incluindo plantas daninhas, adquirem imunidade aos agrotóxicos. Só nos Estados Unidos (USA), há cerca 400 insetos resistentes, levando os agricultores a duplicarem a dosagem destes, e as indústrias agrotóxicas criarem venenos muito mais potentes. Pesquisas afirmam que 90% dos legumes e verduras que ingerimos, sofreram alguma contaminação microbiológica ou química, colocando em risco a saúde dos seres humanos. Essas contaminações são causadas por substâncias provenientes da aplicação de agrotóxicos ou da água usada na irrigação do terreno, geralmente contaminada por coliformes fecais.

Programa Cápsulas de Sementes, através das técnicas da Permacultura, fomentará projetos e ações comunitárias para elaboração de hortas orgânicas e jardins comestíveis, fazendo uso das composteiras e banheiros secos nos lares das comunidades inseridas. Encontrando padrões, desenhos e estruturas naturais onde as comunidades possam trabalhar com a natureza e não contra ela.

9.6 – Programa Cápsulas de Sementes - Soluções para as Energias

Depois da revolução industrial, no final do século XVIII, e especialmente durante o século XX, o impacto da atividade humana sobre o meio ambiente tornou-se muito significativo. O aumento da população e do consumo pessoal, principalmente nos países “desenvolvidos” (se é que podemos chamá-los assim), originou problemas ambientais cuja solução é o grande desafio para o Programa Cápsulas de Sementes e as comunidades sustentáveis de todo o mundo. Uma grande parte desses problemas está relacionada com exploração e utilização de energia. Poluição, chuva ácida, destruição da camada de ozônio, aceleração do aquecimento da terra pela intensificação do efeito estufa, e destruição da fauna e flora são alguns dos feitos dos processos atualmente disponíveis para geração de energia. Enfrentamos uma situação preocupante com a energia que move os nossos mais utilizados meios de transporte, que produz grandes quantidades de lixo tóxico e de difícil degradação, que atualmente se move a partir da queima de combustíveis fósseis, fonte de energias não renováveis e de alto consumo, como a gasolina e o óleo diesel, lançando grandes quantidades de gases tóxicos na atmosfera, sendo a principal causa da poluição do ar em todo mundo. Hoje, 75% da energia gerada em todo mundo é consumida por apenas 25% da população mundial, principalmente nos países industrializados. Provendo que a população dos países em “desenvolvimento” (se é que insustentabilidade é desenvolvimento) deverá dobrar até que se consiga a estabilização e melhorar seus padrões de consumo, a pergunta é: Como atender a demanda por energia sem que ocorram impactos ambientais ainda mais significativos? A contrapartida dos benefícios proporcionados pelo desenvolvimento tecnológico é o crescimento constante do consumo de energia. Para atender a demanda, os governos precisam investir cada vez mais na construção de usinas de geração, linhas de transmissão e distribuição, com sérios prejuízos ambientais. O crescimento da gravidade dos impactos ambientais vai depender em grande parte da fonte de energia usada na geração da eletricidade. O emprego de fontes não renováveis, como o petróleo, o gás natural, o carvão mineral e o urânio, estão associados aos maiores riscos ambientais, tanto locais (poluição do ar e vazamento radioativo) como globais (aumento do efeito estufa). Atualmente, boa parte da tecnologia de produção baseia-se em derivados de petróleo. Como as reservas de petróleo são finitas e diminuem a cada ano, são enormes as vantagens competitivas dos países com capacidade de produção de energia, a busca de fontes perenes como o Sol, os ventos e a biomassa. Já as fontes de energia renováveis, como a água, o Sol, os ventos e a biomassa (lenha, bagaço de cana, carvão vegetal, álcool, óleos e resíduos vegetais) são considerados as formas mais limpas que existem, embora pela crescente demanda de energia, dependendo das formas de utilização desses recursos, também podem afetar negativamente o meio-ambiente.

Para enfrentar o aumento da demanda de energia no futuro, o Programa Cápsulas de Sementes encara o uso da energia sob ótica do consumo sustentável, ou seja, aquele que atende às necessidades da geração atual sem prejuízo para as gerações futuras. Isso significa criar campanhas de conscientização e ecoalfabetização, para eliminar os desperdícios consumistas e acomodativos dos bens de uso elétricos e buscar fontes alternativas mais eficientes e seguras para as comunidades e o meio-ambiente. Esse será o nosso maior desafio!

10 – Importância do Programa Cápsulas de Sementes para Biodiversidade

A Mamãe Natureza é formada por vários tipos de ambientes. Cada um deles é ocupado por uma infinidade de seres vivos diferentes, que se adaptam a esse ambiente, mesmos os animais e as plantas pertencentes à mesma espécie apresentam diferenças entre si. A variedade de organismos vivos de todas as origens, como os ecossistemas terrestres, marinhos e outros ecossistemas aquáticos e os complexos ecológicos de que fazem parte, além da diversidade dentro das espécies, entre as espécies e de ecossistemas é chamada de Diversidade Biológica ou, simplesmente, Biodiversidade. Cada espécie (animal, vegetal e micro-organismos) tem um papel a cumprir no sistema operacional natural. Os seres vivos relacionam-se entre si e com o ambiente em que se encontra de várias formas: como alimento um para o outro (cadeia alimentar); fertilizando o solo (produção de humos) ou por meio de sua produção (polinização das flores). Se uma espécie é retirada do ambiente, a função que ela realizava deixa de acontecer e assim ocorre um desequilíbrio ecológico. Conservar a biodiversidade é um desafio que deve envolver todos os setores da sociedade e a população em geral. Depende do planejamento adequado e de ações efetivamente financiadas, como a proposta do Programa Cápsulas de Sementes, que conduz ao uso sustentável, de forma que as riquezas e as tecnologias sejam utilizadas para garantir a preservação dos biomas, a recuperação de áreas já devastadas e a educação ambiental dos indivíduos ainda nos processos de sua Juventude.

Cápsulas de Sementes pretende oferecer condições para atingir seus objetivos no uso do progresso tecnológico e humano a favor do meio-ambiente, e não mais em sacrifício e escravidão dele. Para isso, pretendemos nos fortalecer na união da educação, ciência, tecnologia, meios de produção, conhecimentos dos povos tradicionais locais e organizações sociais e comunitárias, para juntos fazermos do Programa Cápsulas de Sementes uma fonte de estratégias de desenvolvimento que permitam conciliar interesses individuais e coletivos, sociais e ambientais. Dessa forma, será possível aprimorar normas de convivências, extração e técnicas de manejo sustentável que permitam o aproveitamento e bem-estar sadio dos recursos da biodiversidade para geração atual e futura.

11 – Programa Cápsulas de Sementes - Horta Orgânica e Sistema de Gotejamento

Agricultura Orgânica é um processo produtivo comprometido com a organicidade e sanidade da produção de alimentos vivos para garantir a saúde dos seres humanos, razão pela qual usa e desenvolve tecnologias apropriadas à realidade local de solo, topografia, clima, água, radiações e biodiversidade própria de cada contexto, mantendo a harmonia de todos esses elementos entre si e com os seres humanos. Esse modo de produção assegura o fornecimento de alimentos orgânicos saudáveis, mais saborosos e de maior durabilidade; não utilizando agrotóxicos preserva a qualidade da água usada na irrigação e não polui o solo nem o lençol freático com substâncias químicas tóxicas; por utilizar sistema de manejo mínimo do solo assegura a estrutura e fertilidade dos solos evitando erosões e degradação, contribuindo para promover e restaurar a rica biodiversidade local; por esse conjunto de fatores a agricultura orgânica viabiliza a sustentabilidade da agricultura familiar e amplia a capacidade dos ecossistemas locais em prestar serviços ambientais a toda a comunidade do entorno, contribuindo para reduzir o aquecimento global. As práticas da agricultura orgânica, assim como as demais sob a denominação de biológica, ecológica, biodinâmica, agroecológica e natural, comprometidas com a sustentabilidade local da espécie humana na terra, implicam em: a) uso da adubação verde com uso de leguminosas fixadoras de nitrogênio atmosférico; b) adubação orgânica com uso de compostagem da matéria orgânica, que pela fermentação elimina microorganismos como fungos e bactérias, eventualmente existentes em estercos de origem animal, desde que provenientes da própria região; c) minhocultura, geradora de húmus com diferentes graus de fertilidade; d) manejo mínimo e adequado do solo com plantio direto, curvas de níveis e outras para assegurar sua estrutura, fertilidade e porosidade; e) manejo da vegetação nativa, como cobertura morta, rotação de culturas e cultivos protegidos para controle da luminosidade, temperatura, umidade, pluviosidade e intempéries; f) uso racional da água de irrigação seja por gotejamento ou demais técnicas econômicas de água contextualizadas na realidade local de topografia, clima, variação climática e hábitos culturais de sua população.

​Já irrigação por gotejamento é um sistema bastante eficaz para regar seu jardim. Ele fornece a água diretamente para as raízes das plantas, reduzindo assim a evaporação e a perda de água por causa do vento. Também ajuda a reduzir problemas com ervas daninhas e doenças causadas por fungos, como o oídio (uma espécie de mofo esbranquiçado nas folhas) e manchas pretas, uma vez que a água só vai para onde as plantas podem usá-la, sem formar poças nas proximidades. Por essa mesma razão, a irrigação por gotejamento também é uma ótima maneira de preservar a água. Se você automatizar o sistema de irrigação, então nem precisará mais se preocupar com isso.

12 – Programa Cápsulas de Sementes – Voluntariado

12.1 – Órgão de Voluntários – Regadores da Terra

O Programa Cápsulas de Sementes convocará e congregará os ativistas e amadores dos diversos movimentos sociais, culturais e ambientais como: permacultores, ecologistas, naturalistas, urbanistas, arte-terapeutas, educadores, contadores de histórias, escritores, artistas, atores, poetas, músicos, dançarinos, capoeiristas, artesões, esportistas e todos aqueles que formam, divulgam, simpatizam e defendem esses segmentos. Bem como a comunidade em geral, sem distinção de idade, sexo, cor, nacionalidade, profissão, credo religioso e político. Para juntos expandirmos oportunidades culturais, ambientais e comunitárias, enriquecendo e fortalecendo a JUVENTUDE, no Órgão de Voluntários – Regadores da Terra. Visando enraizar práticas sustentáveis, em que voluntários de várias partes do mundo participem como agentes multiplicadores, para fornecer um cardápio diverso de trabalhos, dinâmicas, brincadeiras, atividades e oportunidades.

Entendemos que ser um Regador (voluntário) no Programa Cápsulas de Sementes, é o indivíduo que despertou a sua atenção amorosa participativa e de solidariedade, se doando e doando o seu tempo, em trabalhos, dotes, talentos, saberes, fazeres e faculdades inatas, serviços e emergências, de forma livre e de espontânea vontade, sem querer para si remuneração capital e cargos. Se entregando as causas sociais, fraternais, ambientais e comunitárias, de preservação das multiculturas e bioma, e principalmente, em valores de amor ao próximo no aprendizado coletivo e mútuo.

12.2 – Benefícios do Voluntariado

O Trabalho voluntário é a oportunidade do exercício da solidariedade, onde todos os indivíduos envolvidos ganham, e onde todos se transformam em agentes multiplicadores da transformação e da mudança na vida de cada um. Seja em uma comunidade, na participação de um projeto, na luta de uma causa, ou na ajuda de uma instituição social, cultural, educativa, artística ou ambiental todos tem os seus recursos, dotes e saberes aprimorados, pela ampliação da experiência grupal e comunitária no trabalho potencial transformador da ação de cada indivíduo involucrado no coletivo.

12.2.1 – Desafios

  1. Fazer do Regadores da Terra, um potencial transformador que traga benefícios para todos: comunidade, público alvo, profissionais, funcionários, corpo de voluntariados e o Programa Cápsulas de Sementes.

  2. Desenvolver o Regadores da Terra possibilitando a sustentação e o fortalecimento dos valores humanos necessários à vida em comunidade.

  3. Despertar o exercício dos direitos humanos, responsabilidades e compromissos solidários.

  4. Aumentar a credibilidade e o reconhecimento publico, tanto locais como internacionais, dos projetos, ações do Programa Cápsulas de Sementes.

  5. Capacitar os profissionais do Programa Cápsulas de Sementes para que assimilem os voluntários com excelência, dedicação e qualidade.

  6. Promover o voluntariado transformador, pela ação voluntária, contribuindo para o bem comum e a construção de um mundo melhor.

  7. Desenvolver o respeito, valorização e compromisso com a vida, pela prática da solidariedade, colaboração, diversidade, aprendizado e compartilhamento.

12.2.2 – Objetivos

12.2.2.1 – Para o Programa Cápsulas de Sementes

  1. Auxiliar nos trabalhos e no desenvolvimento de habilidades pessoais de seus profissionais.

  2. Agregar valores e profissionalismo nas ações.

  3. Fortalecer a imagem do Programa Cápsulas de Sementes como um Programa Sustentável.

  4. Criar vínculos de relacionamentos globais.

12.2.2.2 – Para o Regador (voluntário)

  1. Contribuir para o desenvolvimento pessoal, acadêmico e profissional dos envolvidos.

  2. Nutrir descobertas de novos talentos e novas potencialidades.

  3. Aumentar redes de contatos e círculos de amizades.

  4. Criar, desenvolver e fortalecer o espírito de equipe e o poder da união.

  5. Aprender e desenvolver atividades com poucos recursos e de práticas sustentáveis.

12.2.2.3 – Para as Comunidades em que o Programa Cápsulas de Sementes envolver

  1. Contribuir para o desenvolvimento local, no contato e relacionamento com indivíduos de varias nacionalidades e regiões.

  2. Ampliar os horizontes dos indivíduos no trabalho grupal, reduzindo os problemas educacionais e sociais.

  3. Contribuir para melhoria da qualidade de vida, na construção de valores igualitários nos projetos e ações, potencializando os beneficiários em inclusão social.

  4. Oferecer um cardápio de recursos e atividades pela diversidade de indivíduos Regadores (voluntários) envolvidos nas ações.

12.2.3 – Política Interna

  1. Reconhecer a importância do trabalho voluntário.

  2. Acompanhar ativamente o desenvolvimento do Órgão de Voluntários.

  3. Garantir a qualidade e consistência do Órgão de Voluntários.

  4. Facilitar a transparência dos procedimentos para os envolvidos.

  5. Apoiar as propostas e atividades dos voluntários que independa de recursos financeiros.

  6. O trabalho voluntário poderá ser realizado dentro ou fora do expediente conforme as características da ação no qual estão envolvidos.

12.2.4 – Orientações

A opção pelo trabalho voluntário é decisão individual e absoluta de cada indivíduo, não havendo relação direta com salários e outros recursos financeiros ou cargos dentro do Programa Cápsulas de Sementes.

12.2.4.1 – Horário de trabalho

Cada indivíduo voluntario prestará ao Programa Cápsulas de Sementes 20 (vinte) horas de trabalhos semanais + 2 (duas) horas de tempo, no mínimo, em cada quinzena de dias para reunião com o corpo Regadores (voluntário) e coordenadores, que acontecerá a cada dois sábados no mês, podendo ter um almoço e atividades coletivas, onde: debateremos e avaliaremos as ações efetuadas na quinzena passada, iremos propor ideias e programar as ações da próxima quinzena, conversaremos sobre a convivência grupal procurando soluções para os problemas que surgirem, e, tomando medidas imediatas em situações que possam exigi-las, estimularemos e fortaleceremos a nossa vivência grupal e comunitária reconhecendo os talentos e esforços individuais.

12.2.4.2 – Forma de Trabalho

Além das ações propostas pelo Programa Cápsulas de Sementes, cada indivíduo voluntário poderá oferecer uma proposta de atividade, em que não exija o uso de nossos recursos financeiros, podendo o próprio proponente financiar ou captar recursos e utilizar de 10 (dez) horas (dentro das 20 horas) para sua atividade de caráter pessoal. Ficando o Programa Cápsulas de Sementes, responsável por apoiar, incentivar e divulgar essas ações.

12.2.4.3 – Dinâmica de Trabalho

A cada quinzena, será eleito dentre o corpo de Regadores (voluntariados) um líder e um auxiliar, que ficarão responsáveis pelo comprimento dos direitos e deveres do grupo, agindo como fiscais e mantenedores da ordem do regimento interno dos Regadores (voluntários) do Programa Cápsulas de Sementes.

12.2.4.4 – Tempo do Voluntariado

Temos um período de 12 (doze) meses para cada Regador (voluntário) permanecer nas dependências físicas do Programa Cápsulas de Sementes, sendo que é de livre e espontânea vontade quantos dias e meses dentro desse prazo queira permanecer, sendo que avisando a coordenação do Programa Cápsulas de Sementes, no prazo mínimo de 30 (trinta) dias antecedentes a data de sua dispensa. Caso o voluntário queira expandir o período de 12 meses, deverá comunicar a coordenação do Programa, no prazo mínimo de 1 (um) mês, para avaliarmos essa possibilidade.

12.2.4.5 – Custo Benefício

Cada Regador (voluntário) que não tiver ou acordar um projeto específico, e/ou, que não quiser assumir vínculos de muita responsabilidades com o Programa, e/ou por motivos pessoais de apenas visitar e conhecer o espaço e trabalho, contribuirá com uma mínima quantia mensal em dinheiro, a ser avaliada quando o Programa iniciar suas atividades, para os custos de manutenção do espaço e da vida comunal. Sendo que também, haverá possibilidades de Regadores (voluntários) serem isentos dessa taxa e/ou formularem outras formas de contribuição. Sendo que também, possa haver Regadores (voluntários) que recebam por parte do Programa uma ajuda de custo mensal ou por ação, sem nenhum vínculo empregatício, pelo período de estadia e voluntariado nas dependências e atividades do Programa.

12.2.5 – Ganhos

A valorização dos Regadores (voluntários) por suas ações pode ocorrer por meio de:

  1. Premiação Anual dos Regadores (voluntários).

  2. Divulgação das ações dos Regadores (voluntários) por meio dos veículos de comunicação do Programa.

  3. Envio de carta de agradecimento assinadas pela direção do Programa.

  4. Compartilhamento das experiências por redes sociais de voluntários.

  5. Realização de eventos especiais.

12.2.6 – Implantação

Quando iniciarmos o Programa Cápsulas de Sementes, então, faremos chamadas através de redes sociais e contatos, bem como, boca-a-boca.

12.2.7 – Manutenção

12.2.7.1 – Monitoramento e Avaliação

A coordenação fará o acompanhamento e análise do Órgão de Voluntários – Regadores da Terra, quanto ao impacto junto aos profissionais, as comunidades e ao Programa Cápsulas de Sementes.  Este processo envolverá o uso de ferramentas específicas para a coleta de dados quantitativos (pesquisas) e qualitativos (relatórios, impressões e observação informal).

12.2.7.2 – Comunicação

A comunicação permanente das atividades do Órgão de Voluntários – Regadores da Terra junto aos voluntários, público alvo e profissionais em geral será essencial para informar, mobilizar, conscientizar, valorizar e reconhecer a importância da participação social do voluntário.

12.2.7.3 – Reconhecimento

Caberá  o Programa Cápsulas de Sementes estimular o reconhecimento dos voluntários, por meio de premiações simbólicas, envio de carta de agradecimento assinadas pela direção do Programa, confraternizações, divulgação das ações e Regadores (voluntários) que se destacaram em determinado período, convite aos Regadores (voluntários) para que se apresentem aos demais movimentos da comunidade disseminando suas experiências.

12.2.7.4 – Replanejamento

Será feita uma revisão semestral para reorganização continua das atividades do Órgão de Voluntários – Regadores da Terra.

12.2.8 – Recursos

O Programa Cápsulas de Sementes disponibilizará aos Regadores (voluntários) acomodações e alimentação, também deverão ser considerados:

  1. Disponibilização dependências, materiais e equipamentos, para os Regadores (voluntários) realizarem reuniões, planejamento e atividades.

  2. Liberação do uso do telefone e internet para assuntos específicos dos Regadores (voluntários).

  3. Liberação dos espaços físicos e de seus recursos para uso das suas demais necessidades.

12.3 – Regimento Interno – Direitos e Deveres dos Regadores (voluntários)

12.3.1 – DIREITOS E DEVERES

Atuar com as pessoas, famílias, comunidade e instituições é estabelecer uma relação de reciprocidade de dar e receber que exigem direitos e impõe deveres.

12.3.1.1 – DIREITOS DOS REGADORES (VOLUNTÁRIOS)

  1. Desenvolver um trabalho de acordo com os seus conhecimentos, experiências e motivações;

  2. Ter acesso a programas de formação inicial e contínua;

  3. Receber apoio no desempenho do seu trabalho com acompanhamento e avaliação técnica;

  4. Ter ambiente de trabalho favorável e em condições de higiene e segurança;

  5. Participação das decisões que dizem respeito ao seu trabalho;

  6. Ser reconhecido pelo trabalho que desenvolve com crédito e certificação;

  7. Acordar com o Programa um projeto de voluntariado, que regule os termos e condições do trabalho que vai realizar;

12.3.1.2 – DEVERES DO VOLUNTÁRIO, Para com:

12.3.1.2.1 – OS DESTINATÁRIOS

  1. Respeitar a vida privada e a dignidade da pessoa;

  2. Respeitar as convicções ideológicas, religiosas, políticas e culturais;

  3. Guardar sigilo sobre assuntos confidenciais;

  4. Usar de bom senso na resolução de assuntos imprevistos, informando os respectivos responsáveis;

  5. Atuar de forma gratuita e interessada, sem esperar contrapartidas e compensações patrimoniais;

  6. Contribuir para o desenvolvimento pessoal e integral do destinatário;

  7. Garantir a regularidade do exercício do trabalho voluntário;

12.3.1.2.2 – O PROGRAMA CÁPSULAS DE SEMENTES

  1. Observar os princípios e normas inerentes à atividade, em função dos domínios em que se insere;

  2. Conhecer e respeitar estatutos e funcionamento do Programa, bem como as normas dos respectivos projetos e ações;

  3. Atuar de forma diligente, isenta e solidária;

  4. Zelar pela boa utilização dos bens e meios postos ao seu dispor;

  5. Participar em programas de formação para um melhor desempenho do seu trabalho;

  6. Diluir conflitos no exercício do seu trabalho de voluntário;

  7. Garantir a regularidade do exercício do trabalho voluntário;

  8. Não assumir o papel de representante do Programa sem seu conhecimento ou prévia autorização;

  9. Utilizar devidamente a identificação como voluntário no exercício da sua atividade;

  10. Informar o Programa com a maior antecedência possível sempre que pretenda interromper ou cessar o trabalho voluntário;

12.3.1.2.3 – OS PROFISSIONAIS

  1. Colaborar com os profissionais do Programa Cápsulas de Sementes, potenciando a sua atuação no âmbito de partilha de informação e em função das orientações técnicas inerentes ao respectivo domínio da atividade;

  2. Contribuir para o estabelecimento de uma relação fundada no respeito pelo trabalho com que cada um compete desenvolver;

12.3.1.2.4 – OS OUTROS VOLUNTÁRIOS

  1. Respeitar a dignidade e liberdade dos outros voluntários, reconhecendo-os como parceiros e valorizando o seu trabalho;

  2. Fomentar o trabalho de equipe, contribuindo para uma boa comunicação e um clima de trabalho e convivência agradável;

  3. Facilitar a integração, formação e participação de todos os voluntários;

12.3.1.2.5 – A SOCIEDADE

  1. Fomentar uma cultura de solidariedade;

  2. Difundir o voluntariado;

  3. Conhecer a realidade sócio-cultural-ambiental da comunidade, onde desenvolve a sua atividade de voluntário;

  4. Complementar a ação social das entidades em que se integra;

  5. Transmitir com a sua atuação, os valores e os ideais do trabalho voluntário;

13 – Razão, Importância e Embasamento para Criação do Programa Cápsulas de Sementes

 

Esotérico Ato Manifesto da Revolução Existencial

Nos primórdios da nossa existência como uma das muitas espécies que habita esse ecossistema terráqueo. Nós éramos simplesmente um ser coabitando e interagindo com os outros inúmeros seres aqui existentes. Não víamos a natureza como esse belo quadro pintado a óleo ou aquarela, ou como as ‘pixeladas’ imagens digitais no fundo dos nossos desktops eletrônicos e dispositivos móveis. Não ansiávamos pela chegada do tempo limitado do fim de semana para passear com a família nos bosques e pradarias, e nem tão pouco esperávamos a chegada das férias para curtir os muitos lugares paradisíacos, ou nos aventurar em trilhas, escaladas e caminhadas nos ditos ambientes naturais e ecológicos. Essa coisa alheia que hoje denominamos “NATUREZA” era intimamente o único e o primeiro mundo vital e cultural que existíamos. Nossos antepassados não só viviam em contato íntimo com as outras criaturas vegetais, animais e inanimadas, como se comunicavam diretamente com os seus espíritos e coração. Daí que surgem as fabulosas histórias e contos de fadas, gnomos, duendes, devas, ninfas, curupiras, orixás, anjos, caboclos, entre outras inúmeras manifestações do que hoje classificamos como “espíritos inorgânicos da natureza” em diversas culturas humanas espalhadas pelo mundo. Por isso, fica muito difícil para o nosso entendimento humano separar a nossa espiritualidade, cura e boa qualidade de vida da Mãe Natureza. Isso explica porque os diversos movimentos esotéricos, xamanísticos, taoístas, hinduístas, budistas, cabalistas, sufistas, gnósticos, wicca, candomblé, entre outros da busca da espiritualidade, como também os movimentos de cura, saúde mental, e medicina ancestral e alternativa se situarem em ambientes naturais abertos e ecológicos. Percebemos ao longo do nosso rigoroso processo civilizatório, em que gradualmente nos separamos do nosso natural habitar, que o SAGRADO em nós foi naturalmente esquecido. Deixamos de ouvir as MENSAGENS DOS VENTOS, paramos de falar a LÍNGUA DAS ÁRVORES E MONTANHAS, abandonamos o afeto de SENTIR COM O CORAÇÃO, e os nossos olhos se cegaram para o MUNDO INVISÍVEL. E, para piorar mais ainda a nossa situação, nos transformamos no pior predador que já existiu em todos os tempos. ‘Satânico Aniquilador’ das muitas culturas existenciais em todos os aspectos da natureza, e de nós mesmos. Atualmente nos tornamos existências humanas desencantadas, prisioneiras de nós mesmos em frente a uma tela Touch Screen de valores, e, de falsas concepções virtuais, mendigando uma irreal atenção em salva de palmas, likes e emotions de coraçãozinhos vermelhos, rostos redondos amarelados (caras de bolachas) e legais polegares opositores. As proximidades humanas se basearam em distantes conexões WI-FI, em que ignoramos cruelmente os nossos presentes íntimos entes queridos a nossa volta, em ser um direto participante na criação do Aqui e Agora, para nos tornar um observador e um observado distante do passado alienado dos desejos, anseios, críticas e felicidades do desconhecido “amigo” internauta. Preferimos viver solitários com políticas de privacidade essa virtual ruptura do contato natural, nos separando plenamente do sentido existencial da vivência humana, e minimizando a nossa consciência social, afetiva e emocional ao estado simplista do observador e do observado. A tecnologia não promove e nunca promoverá, assim como as propostas da comunidade científica, uma fusão harmoniosa com a existência humana e a natureza. Sua meta desde a revolução industrial é unicamente modificar. Acreditando melhorar, otimizar, maximizar, implantar, oportunizar e assegurar um conceito evolucionário de humanidade ciberneticamente supranatural, onde poderíamos viver sem depender dos recursos naturais e afetos sociais para nossa existência. Para assim, em vez de (como eles acreditam) subsistirmos, ‘sobre-existirmos’ na lua, em Marte, ou em uma cosmológica galáxia distante como prega e aliena a NASA e Hollywood. Nos tornamos seres imediatistas, arrogantes, conformistas, impacientes, tempestuosos, depressivos e penosos. Ignoramos nossas crianças e fazemos com que elas nos ignorem, transformando-as no subproduto mesquinhos de nós mesmos. Ignoramos os nossos semelhantes como nunca antes já vivenciado no mundo, em todos os tempos de nossa comunal existência, ofertando para os nossos irmãos e irmãs o que tem de pior em nós mesmo. Acumulamos dores e sofrimentos para o nosso último sopro de vida, e assim, morremos existencialmente porque matamos nossa essência dentro dos nossos filhos e filhas, chegando a tal ponto de não mais nos perpetuarmos nos novos corpos. A verdadeira expressão para o mundo tecnológico de hoje é ABSOLUTA TRISTEZA. E isso dói na alma… adoecemos! E o pior é de que não sabemos que estamos existindo enfermos. Acumulamos muitos bens do Aqui e pouca coisa do Agora, e a Magia da Alegria abandonou a Morada do Coração, e o Sagrado Entendimento que em tudo dança se ocultou. Então, eis a questão e desafio existencial da nossa cultura humana: ATÉ QUANDO FICAREMOS CALADOS E INERTES, TRANSMITINDO PARA AS GERAÇÕES FUTURAS ESSA GRANDE DEPRESSÃO EXISTENCIAL, PELO QUAL NOS CONVERTEMOS NO TIRANO PROBLEMÁTICO DESTRUIDOR DA BELEZA DE TODAS AS COISAS? Entretanto, quem se movimentará e falará com loucura e paixão para o despertar da grande massa? Quem será esse novo Meshiach e Avatar? Mas, enquanto ELE ou ELA não chegar ficaremos inertes, atrofiando nossa mente e coração nas telas e internet? Vemos, entretanto, que os desafios para o retorno do SAGRADO em nossas vidas são tremendamente numerosos. Devido a essa atual situação existencial em que a HUMANIDADE se encontra, envolto as novas e mutantes formas de opressão, ignorância e escravidão cultural, social e ambiental que impera na moderna virtual e industrial tecnológica sociedade capitalista, e, devido ao medo e do desespero que nos apodera, retratando que a maneira de como estamos vivendo é totalmente homicida e suicida perante aos nossos recursos naturais, onde cada vez mais poluímos e desperdiçamos as águas, degradamos o nosso ambiente e geramos lixo em quase tudo que vestimos, utilizamos e nos alimentamos. Além de toda ignorância em inúmeras faces do cotidiano sócio-cultural-ambiental humano, gerando tendências violentas e diversificadas para o crime, miséria, terrorismo, consumo de mortíferas drogas, doenças, imoralidades e agressões (físicas, psicológicas, verbais e mentais), sexualidade depravada e infelicidades que agora são tão comuns no nosso sistema sócio-virtual de vida. Em que os fatores desses relatos nos mostram que cada vida humana que nasce no mundo hoje, é mais um agente para crescer o nosso estilo existencial que é totalmente insustentável, destrutivo e prejudicial à vida do nosso habitar e de todos os seres vivos que habitam nele, inclusive as nossas próprias vidas… que se faz presente a proposta da REVOLUÇÃO EXISTENCIAL. Eu acredito com todos os meus dentes, unhas e fios de cabelos no PODER e na MAGIA DA EDUCAÇÃO na formação e transformação cultural da condição humana, e sei unicamente que a JUVENTUDE é o solo fértil em que a semente do VERDADEIRO SER HUMANO, romperá sua cápsula de ignorância em direção a um MUNDO LUMINOSO DE POSSIBILIDADES INFINITAS. Com base nesse princípio e nos frutos de minhas experiências de vida e ativismo, como um brasileiro latino americano e cidadão do mundo, habitando atualmente no oeste da Galileia (Israel), preocupado com o futuro da humanidade representado nos meus filhos e filha, e nos filhos e filhas dos irmãos e irmãs que são a NOVA GERAÇÃO EXISTENCIAL, e também, baseado nos diversos relacionamentos em trabalhos com crianças e adolescentes como um aspirante educador ambiental e alternativo, este ATO, que intitulo como REVOLUÇÃO EXISTENCIAL, foi idealizado e concebido, como uma nova fórmula existencial alternativa a esse SISTEMA FALIDO em que hoje alimentamos com a nossa energia, trabalho e atenção. Sendo este VALORO MANIFESTO adequadamente efetivo em todos os princípios básicos de desenvolvimento sustentável. Visando ser acessível a todos, e, agindo em prioridade no desenvolvimento da capacidade criativa humana, e de seu poder de auto-cura e restauração pela valorização existencial da vida, principalmente da JUVENTUDE, incentivando e reconhecendo as suas faculdades inatas, proporcionando o bem-estar vinculados as brincadeiras, expressões artísticas, corporais, culturais e esportivas, e, de práticas bioenergéticas em que o fundamento existencial satisfaça as suas necessidades diárias, com a plena responsabilidade de cuidar e manter a boa e sadia qualidade de vida das gerações futuras e do meio ambiente comunitário ecologicamente equilibrado. Manifestando no Aqui e Agora o Gan Éden judeu, o Paraíso cristão, o Taru Andé guarani, o Ilè Aiyé yorubá e a N’gola N’janga quilombola dos sonhos de liberdade dos nossos antepassados africanos que foram escravizados. Tudo isso meticulosamente pensado, escrito, falado e acreditado sem utopias na manifestação exata de um pleno e admirável MUNDO NOVO. Estou aqui plenamente consciente em alerta vermelho, para exclamar em poucas palavras que:

SE VOCÊ NÃO FAZ PARTE DA SOLUÇÃO, ENTÃO VOCÊ FAZ PARTE DO PROBLEMA!

Porém, se você chegou até aqui, isso prova que você faz parte da solução. Isso prova que eu não estou sozinho nisso e de que a responsabilidade para a implementação desse ATO MANIFESTO é sua também. Como vamos fazer isso acontecer e colocar essas palavras em práticas? Eu não sei, e não sei se você sabe também. Apenas, eu acredito na fé e na união dos nossos pensamentos e sentimentos de fazer isso acontecer. Não sei onde ou quando? E não sei se você também sabe. Sei apenas que devemos propagar essas ideias e fazer com que o maior número possível de pessoas acredite, como nós acreditamos. Podemos fortalecer isso, através de pequenas ações, se você compreende ou maneja bem outra língua, você pode traduzir esse ATO MANIFESTO e disseminar a ideia para outras culturas linguísticas. Eu apenas rufo como um tambor convocador e sou como um vaso que derrama água em outros recipientes. Pois a iniciativa da criação dessa reforma intitulada REVOLUÇÃO EXISTENCIAL não é minha, mas provém do ALGO que fez surgir e que movimenta todas as coisas. E este ALGO manifesta a cura e seus benefícios através da nossa união e de nossas boas ações. Acredito que somos a cura! EU e VOCÊ. E de que nossa união pode gerar a magia de fazer tudo acontecer. Sei que assim como eu, você está cansado desse sistema de vida podre e falido, e também, está cansado de reclamar e falar mal dele sem tomar atitudes para derrubá-lo. Sei que você tem medo de que seus filhos possam se transformar nisso. E se não tem filhos, sente medo de tê-los. Pois, como educá-los na verdade num mundo de mentiras? Sei que você está decepcionado, assim como eu, com a política e a religião e suas pluralidades de palavras paradisíacas futuristas. Onde nossos líderes lutam contra aquilo que eles verdadeiramente são, fazendo de suas ambições egoístas e malévolas nossas leis e crenças. Sei que você já se desesperou com essa realidade de vida triste e feia, onde o pesadelo é mais real do que os sonhos, e a solidariedade é utopia e o amor ao próximo é tão démodé. Sei também, que assim como eu, você já pensou desesperadamente em se matar, apenas como um desejo de acordar de um pesadelo. Mas sei que assim como eu, você foi forte e logo sorriu para o mundo num ato de transmutação de consciência divina. Sei que assim como eu, você experimentou muitas coisas para chegar a ser quem você é hoje. Sei que você levou muitas rasteiras e topadas na vida, foi humilhado e humilhada e que até hoje em um relapso de tempo você sente uma forte dor aguda não física, mas como um punhal atravessando o seu coração e o/a sufocando de uma forma tão real, que esse sentimento não pode ser verbalizado. Mas, sei que todas as quedas que você teve não foram derrotas, pois acredite meu amigo e minha amiga, você caiu quando esteve a subir. Sei que você já não sabe mais o que fazer, pensar e agir. Além de todo esse tédio de não ter o que fazer, por ter muita coisa para fazer e não saber por onde começar, e, de que tudo está chato e monótono. Como vê minha amiga ou meu amigo, estamos juntos na mesma embarcação chamada “Planeta Terra”, à deriva de um mar sideral desconhecido e com tripulantes desesperados pelo sentido da jornada. Eu acredito firmemente que num futuro próximo iremos nos encontrar e manifestar esse ATO MANIFESTO que hoje deslumbramos. Acredito no nosso potencial de criação, transformação e restauração. Já consigo ver o nosso convívio e cotidiano feliz com muitos trabalhos e desafios tremendos, com dores e alegrias iguais a de um parto, para um nascimento de uma nova maneira de viver, pensar e agir. Não vamos mudar o mundo e nem precisamos, pois, o mundo do jeito que A ENERGIA CRIADORA PAI-MÃE-FILHO nos deu, já é pleno, maravilhoso, justo e sustentável. O que vamos fazer é mudar a nós mesmos, na contemplação dos conhecimentos que nós nos esquecemos de valorizar. Como? Onde? Quando? Eu não sei. Você sabe? Se souber, ou tem uma solução me conte! A única coisa de que sei, é de que:

A aranhazinha tece sua teia sem se preocupar com o inseto que lhe servirá de alimento. O inseto voa de encontro à teia sem se preocupar que vai servir de alimento. A teia é o atrativo dos propósitos. A aranhazinha depois de tecer sua teia, apenas somente espera. Armar a teia e pacientemente esperar… então, o ALGO que DANÇA EM TUDO fará com que mova na REDE DO INVISÍVEL a REALIZAÇÃO DOS SONHOS, manifestação dos propósitos. Concretização desse Esotérico Ato Manifesto da Revolução Existencial.

 

Jp Santsil

 

 

Este trabalho está licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Para ver uma cópia desta licença, visite https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/deed.pt_BR

© 2019 by Jp Santsil. Proudly made by Jp Santsil

https://www.jpsantsil.com